4

Ironia

Posted by jodelson on 20/11/2010 in Década de 1980 |

Odeio aquele que forja a estética

E anseia por uma imagem poética

Em uma rima sintética.

Odeio o sorriso impuro

E o sentimento escuro

Do infeliz que cria

Uma obra vazia,

Uma estrutura fria,

Farta de fantasia,

Pobre de poesia.

Odeio quem chama a rosa

De fétida

Só p’rá ter métrica.

Odeia quem louva o mar,

E cria a boca do mar,

E cria alegria no ar,

E cria dentes p’ro mar,

E diz: “Ri mar!”

Só p’ra rimar.

1

Felicimplicidade

Posted by jodelson on 20/11/2010 in Década de 1980 |

Bom mesmo é ver razão

Nos olhos de uma paixão

Bom mesmo é ver paixão

Nas lavas de um vulcão

Bom mesmo é ver vulcão

Nas mágoas do coração

Bom mesmo

É rir a esmo…

0

Aprendizado

Posted by jodelson on 20/11/2010 in Década de 1980 |

Se Tudo,

Todos os

Timbres

Tremidos

das anTenas

Tesas e

Trêmulas das

Tarântulas,

Se Todas as

Trações,

Turgores,

Trepidações,

Temores,

Se o Tom das

Tulipas

E seus Odores,

Se os Timbres

dos Tormentos

Todos,

Assim não fossem,

Terias

Tu

Aprendido

Tudo quanto aprendeste?

0

Meu Mundo Mórbido

Posted by jodelson on 20/11/2010 in Década de 1980 |

Meus males,

Minhas

Mortalhas,

Meus

Monstros

Marinhos

Matam,

Minguam,

Mostram

Mortas

Minhas

Maravilhas…

Meus males,

Minhas

Manias

Macabras

Moem,

Massacram,

Mordem,

Mimetizam

Meus

Momentos…

Meus males,

Meus milagres,

Minhas

Maldades

Matam

Mas não

Movem

Meus

Moinhos…

Copyright © 2010-2017 Poemas All rights reserved.
This site is using the Desk Mess Mirrored theme, v2.5, from BuyNowShop.com.